Google+ Meu Mundo: Abertura do Theatro Municipal do Rio de Janeiro

terça-feira, 25 de maio de 2010

Abertura do Theatro Municipal do Rio de Janeiro

Fiquei feliz quando li essa matéria no G1 Portal de noticias da Globo (http://g1.globo.com/) e resolvi compartilhar, pois adoro Teatro. No futuro falarei do que tem na minha cidade por enquanto fiquem com a matéria:

Construção do início do século XX
Os tapumes escondem a obra que já dura mais de um 1 ano e 7 meses e aumentam o suspense sobre a restauração do Theatro Municipal, no Centro do Rio. Os operários trabalham em ritmo acelerado para deixar o salão nobre pronto para a pré-estreia no domingo (2), com a apresentação inédita no Brasil do balé Carmen. Apesar de toda a agitação, a casa ainda não está 100% concluída.

Após mudanças no cronograma, a expectativa é que o Theatro reabra totalmente em 27 de maio, recoberto com folhas de ouro e exibindo integralmente os investimentos anunciados de R$ 65 milhões.

Para atrair o público, a Secretaria estadual de Cultura vende os ingressos do balé com 50% de desconto e com preços a partir de R$ 12. Antes da reabertura total, a lotação do Theatro será limitada a 80% para não atrapalhar o andamento da reforma. "Optamos pela melhor forma de manter o Theatro aberto, por isso o ‘soft opening’. Depois de trocarmos todas as instalações elétricas, hidráulicas, sistema de ar condicionado e maquinário, num prédio de 100 anos, é importante que o movimento seja retomado aos poucos e tudo possa ser cuidadosamente posto em funcionamento com delicadeza. São cuidados necessários dada a profundidade da reforma", explicou a presidente da Fundação Theatro Municipal, a cineasta Carla Camurati.


Ouro e cobre dão o tom do luxo

Os números da reforma impressionam: só na cobertura do imóvel foram instaladas 57 toneladas de cobre e, em todo o teatro, foram usadas 219 mil folhas de ouro. Detalhes de real valor que, antes de o teatro fechar para obras, jamais eras percebidos pelos frequentadores da Cinelândia ou na Avenida Rio Branco, no Centro do Rio. Mais de 915 profissionais participaram da restauração. Nas salas do espaço foram instaladas cerca de 1,5 mil novas luminárias, com mais de cinco mil lâmpadas e restaurados mais de 11 mil metros de tubulação hidráulica.

Esta é considerada a maior restauração do Theatro Municipal e custou cerca de R$ 65 milhões, fruto de numa parceria da Fundação com o BNDES e a Petrobras. Quando foi construído, em 1905, os gastos representaram, segundo informações oficiais, cerca de 2% do orçamento da União naquele ano.

Trabalharam na obra pintores famosos, como Eliseu Visconti, Rodolfo Amoedo e os irmãos Bernardelli. O espaço inicial tinha capacidade para 1.739 e levou quase 5 anos para ficar totalmente ponto.

O Theatro Municipal foi inaugurado no dia 14 de julho de 1909, pelo então presidente Nilo Peçanha. Uma das reformas de restauração foi feita em 1975. O teatro precisou ficar fechado durante quase três anos e meio.

blog comments powered by Disqus