Google+ Meu Mundo

sábado, 25 de janeiro de 2020

Está na hora de ir ao sexólogo?


Ir a um sexólogo é algo um pouco raro, na verdade, muito raro... O engraçado é que o sexo não é algo instintivo; na verdade, todos nós precisamos de educação sexual além do que recebemos na escola onde aprendemos a colocar um preservativo em uma banana e só, se tiver sorte.

Mas... Por que ir ao sexólogo?

Vamos ver... Se você está apenas decifrando sua orientação sexual, se deseja uma vida sexual melhor, se precisa de conselhos sobre esse assunto em específico, se sofre de falta de desejo, se não consegue atingir o orgasmo, se tem um problema de ereção, se você é vítima de abuso... A lista pode ser muito, mas muuuuito longa, então aqui deixo os 10 sinais mais comuns que podem nos dizer que é hora de visitar um sexólogo.

1. Perda de libido

Nesses casos, é muito importante identificar se você realmente perdeu sua libido ou se simplesmente não está de bom humor e há momentos em que, entre trabalho, estresse, trânsito e poucas horas de sono, não queremos fazer nada. Queremos?

Mas, se você está completamente sem interesse em sexo -seja com seu parceiro estável ou mesmo sexo casual e sem compromisso-, então não pense duas vezes e marque uma consulta com ele.

2. Você não pode alcançar o orgasmo

Primeiro de tudo, não é tão fácil e você precisa ser paciente para alcançá-lo, a verdade é que existem muitos métodos para te ajudar a atingir o orgasmo, o que eu recomendo antes de tudo é que você teste com um vibrador ou um massageador, porém, mesmo que você tente -repetidamente- você não consegue alcançar essa explosão indescritível de prazer, pode ser que tudo esteja em sua mente e não em seu corpo, então não espere mais e vá ver um profissional.

3. Problemas "sexuais" do casal

Está mais do que claro que os problemas sexuais não devem necessariamente residir em você, eles podem ser algo dentro do seu relacionamento, afinal o sexo é algo que é compartilhado, portanto, se houver um desequilíbrio no seu relacionamento, obviamente isso afeta diretamente sua vida sexual, por isso, se você deseja salvar seu relacionamento, precisa encontrar um sexólogo focado em questões de casal... Desde que ache que seu relacionamento tem futuro, se não, não invista mais tempo, nem dinheiro. Afinal, para quê?

4. Você sente muita pressão para atingir o orgasmo e não desfruta do sexo

Orgasmos geralmente são o objetivo do sexo, a meta, o grand finale, mas para muitas isso se torna uma obsessão ao ponto em que eles sentem a necessidade de fingir um.

Amigas NÃO finjam.

...Ahh, e o mesmo acontece com o sentir-se na obrigação de fornecer um orgasmo ao seu parceiro, essa é uma atitude muito comum que pode afetar o seu relacionamento, por isso nem tente... Próximo!

5. Sexo em excesso

Ao contrário da perda da libido, isso é quando você passa o dia demais pensando em sexo.

E não apenas pensando, mas também praticando

Mas... Se você se cuida e desfruta plenamente, o que há de errado em querer fazer sexo 24/7?

Bem, como tudo em excesso é ruim, se para você isso se tornou um vício, vai te custar se concentrar em algo mais que sexo e isso se tornará uma preocupação excessiva; portanto, procure a ajuda -de um profissional- e não de vizinhos, amigos, conhecido do bar, nem do seu ex, nem do Tinder, nem do Grinder, nem nada, nem ninguém assim.


6. Você tem dúvidas sobre sua sexualidade

A sexualidade não é preta ou branca, o que significa que muitas pessoas podem ter dificuldades para entender exatamente onde elas se encaixam na escala dos rótulos... E hoje existem rótulos para tudo e para todos, e mais siglas vão sendo adicionadas toda semana.

A questão é que todas as suas dúvidas são 100% válidas, independentemente do seu sexo, idade, sexo, etc...

E embora, claro, você possa resolver todas as suas dúvidas sem ajuda, conversar com um profissional pode ser de grande ajuda, especialmente se você estiver passando por um momento difícil, não se afogue em um copo de água... Não vale a pena.

7. O sexo para você se tornou algo diferente

Por que fazemos sexo?

Há muitas razões pelas quais gostamos de nos entregar a alguém, de nos sentirmos mais próximos de nosso parceiro, do puro prazer, passando por outras razões -mais estranhas- como cumprir o propósito de ter filhos.

No entanto, o sexo também pode ser usado para ferir outra pessoa ou para razões um tanto, mais perversas.


Portanto, se você é vítima disso ou é você quem está fazendo isso, é extremamente importante resolver esse problema... Ou não?


8. Você sofreu algum trauma sexual

Traumas sexuais podem afetar profundamente nossas vidas, a pior parte é que o dano pode não se tornar evidente imediatamente, mas muitos anos depois.

Portanto, se você passou por algo que lhe causou um trauma e que, portanto, a impede de ter relações sexuais e/ou desfrutá-las 100%, não tente administrar sozinho, existem muitos sexólogos por aí que estão mais capacitados para entender. E trate seu caso.

O importante aqui é encontrar alguém com quem você se sinta em segurança; você notará o efeito que uma visita ao sexólogo pode ter não apenas na sua vida sexual, mas na sua vida.

9. Você faz mais sexo consigo mesmo do que com os outros

Você se masturba muito? Muito mesmo?

Não se preocupe, todos nós fazemos isso e é a coisa mais normal e saudável do mundo.

O problema aqui é quando você começa a perceber que gosta de fazê-lo mais sozinho(a) do que com seu parceiro(a). Isso pode ser uma indicação de outros problemas sexuais ou de um vício em sexo, seja qual for, é importante procurar um profissional.

10. Desequilíbrio hormonal


Alguns de nossos problemas sexuais são causados ​​por nosso próprio corpo, é por isso que temos que cuidar de tudo, desde nossas horas de sono até nossa alimentação, já que um desequilíbrio hormonal pode colocar em risco nossa saúde sexual, por isso não devemos nos descuidar em nenhum sentido, alguns sintomas que você pode identificar são alterações de humor, cansaço extremo, fome constante, secura vaginal e até perda de libido, que é nosso primeiro ponto, o que a torna duplamente importante.

sexta-feira, 22 de novembro de 2019

Viva os Homens!... Que sabem satisfazer as mulheres.


Esta semana no dia 19 de novembro foi comemorado o Dia Internacional do Homem, então fui investigar um pouco mais sobre o que está acontecendo neste dia. Desde o início, posso dizer que foi estabelecido em 1992 por um professor da Universidade de Missouri-Kansas e popularizado desde 1999, quando começou a se comemorar internacionalmente... e eu nem ao menos sabia.

Algo que também descobri é que um de seus objetivos é promover modelos masculinos positivos; não apenas atores e atletas, mas também homens da vida real, que vivem vidas dignas e honestas... Seja lá o que isso signifique.

Ao ler isso, decidi que é o momento ideal para celebrar aquele homem que me faz feliz -na cama, obviamente- e pensando nas terapias de casais que já realizei, hoje vou falar sobre esses grandes homens que formam parte dessa rara exceção, que na verdade, se trata de uma raça em perigo de extinção.

Embora antes eu queira esclarecer que não estou falando daqueles "cavalheiros" que abrem a porta para você ou que a convidam para jantar e/ou lhe dão flores, pois por experiência, posso dizer que esses são definitivamente os piores e que esses tipos geralmente não dão um passo sem alguma frescura e se esforçam para ficar bem com você, é porque eles querem algo em troca...

Os homens para comemorar são todos aqueles que cuidam de sua imagem, trazem um bom corte de cabelo, bom corpo, mas principalmente bom hálito, suas mãos limpas e cuidadas, bons sapatos e boas roupas íntimas.

Ou você acha que só nós temos que nos arrumar?

E é que eu realmente acredito que não é tão difícil agradar uma mulher, a princípio, embora pareça óbvio, é vital -e tome nota- que nos faça sentir confortáveis; que nos acariciem, nos beijem, nos façam massagem... É que para nós o jogo prévio -também conhecido como preliminares- é básico, o que queremos aqui é sentir-se desejada, se perguntar por ai descobrira que não há nada mais irritante do que esbarrar em um daqueles típicos homens que de começo só querem te penetrar.

Nada como dar tempo ao tempo, passo a passo, embora o destino seja o mesmo, há muitas maneiras de chegar a ele e apenas o caminho direto -e sem escalas- é o menos agradável.

Portanto, é im-pres-cin-dí-vel que eles demorem um pouco e não vão direto a meter seu membro em nossa vagina, é que muitos ainda não sabem ou percebem que o forno deve ser aquecido antes de colocar o bolo.

Para quem não sabe (ou ainda não leu posts antigos desse blog), nós, mulheres, temos várias zonas erógenas ou hotspots, das quais gostamos -e muuuuito- que nos estimulem, a ideia aqui é que eles as vão descobrindo, agora se não puderem decodificar a nossa linguagem corporal, podem perguntar... Quero dizer, não é necessário fazer um questionário, mas não é ruim perguntar o que gostamos e o que não... Certa vez, meu marido percorreu todo o meu corpo com a língua e percebeu que era o que mais me prendia, e apesar de não saber, nem eu contar, soube que meus "pontos quentes" são os mamilos, o pescoço e a virilha.
Agora, estamos indo para um tópico que dá muito o que falar e este é o sexo oral...

Os homens gostam de recebê-lo, mas são poucos os que o fazem; nunca entenderei por que a maioria dos homens negligencia o clitóris quando deve se concentrar muito, mas muuuuito mais nele.

Entendam amigos... Você tem que fazer sexo oral sem medo e sem limites, e com uma grande maestria na língua, movê-la de cima para baixo ou de um lado para o outro, da até para fazer a brincadeira de fazer o alfabeto simulando as letras com a língua...

Depois disso, estamos mais do que prontas para a penetração e não gostamos que sejam ásperos, mas devagar, e uma vez dentro o movimento deve ir aumentando, pegar o mesmo ritmo e suportar ate que ambos alcancemos o orgasmo.

Deve-se evitar os ejaculadores prematuros que vêm e vão... literalmente.

E não há nada pior -e isso vale para todos vocês, homens tolos- que sair no momento em que ejacularam, o mais importante é deixar claro que ambos terminamos e que ambos também o fizemos, porque é comum vários homens que acabaram de terminar e que nem percebem que ainda a parceira não terminou. O pior é que eles nem se incomodam, esses homens não precisam comemorar nada.

Além disso, muitos desses homens no final cometem o erro de ir ao banheiro para se limpar, se vestir, dormir, ou ligar o computador, verificar seu Instagram ou colocar Netflix ou outros comportamentos semelhantes, que quebram o ambiente íntimo onde eles podem gerar muita cumplicidade e criar um espaço para compartilhar.

Portanto, eles não apenas devem confirmar que também atingimos o orgasmo, mas também devem estar cientes de que, uma vez terminada a ação, requeremos novamente de várias carícias e beijos para ser realmente feliz...

Agora, quem se anima a celebrar os homens que cuidam de todos esses detalhes e nos fazem alcançar o orgasmo, não apenas em seu dia, mas todos os dias?

quarta-feira, 9 de outubro de 2019

Gloryhammer - Discografia {Download}

Hoje eu trago para vocês a discografia da banda de power metal sinfônico anglo-suíça fundada pelo tecladista Christopher Bowes, vocalista da banda escocesa de pirate metal Alestorm. Gloryhammer surgiu em 2010 com um estilo e som que se inspiram em contos populares, feitiçaria e ficção científica.

Bowes trouxe para a banda os talentos do vocalista suíço Thomas Winkler, o guitarrista Paul Templing, o baixista James Cartwright e o baterista Ben Turk e veio com o diferencial de trazer em seu álbum de estréia, um álbum conceitual cheio de feitiçaria sobre uma Escócia medieval da história alternativa chamada Tales from Kingdom of Fife, em 2013. Dois anos depois, Gloryhammer lançou seu segundo album de estúdio, uma sequência chamada Space 1992: Rise of the Chaos Wizards, que adicionou elementos de ficção científica à já fantástica história. A história continuou em 2019 com a chegada do terceiro album da banda, Legends from Beyond the Galactic Terrorvortex.

Gloryhammer é:

Angus McFife XIII, príncipe herdeiro do Fife - Vocais
Ser Proletius, Grão-Mestre dos Cavaleiros da Morte de Crail - Guitarras
The Hootsman, Semideus Astral de Unst - Baixo
Zargothrax, Imperador Sombrio de Dundee - Teclados
Ralathor, o misterioso comandante do submarino de Cowdenbeath – bateria



A história até agora...

Tales From The Kingdom Of Fife
Em uma versão de fantasia da Escócia do século X, como predito anteriormente, o malvado bruxo Zargothrax invade e conquista Dundee com um exército de unicórnios mortos-vivos corrompidos, sequestrando a princesa Iona McDougall. O príncipe do Reino de Fife, Angus McFife, jura vingança. Em um sonho, ele tem uma visão de três artefatos que lhe permitem derrotar Zargothrax e parte em uma busca para adquiri-los. McFife primeiro luta no norte para obter um martelo de guerra mágico e depois viaja para Strathclyde para adquirir um dragão de ouro como seu cavalo. Inspirado pelas memórias de McDougall, que é preso por Zargothrax em uma prisão de gelo, McFife cavalga seu dragão até Loch Rannoch e recupera o Amuleto da Justiça de suas profundezas, completando sua busca pelos três artefatos. Aliado aos poderosos Cavaleiros de Crail, McFife viaja por Cowdenbeath para enfrentar Zargothrax em sua fortaleza. Enquanto os Cavaleiros lutam contra as forças do mago nos campos de Dunfermline, McFife e o Guerreiro Bárbaro de Unst se infiltram no castelo por túneis feitos pelos anões, auxiliados pelo eremita Ralathor. Ao encontrar Zargothrax em um único combate, McFife derrota o mago e o lança em uma poça de gelo líquido. Ele então usa o Amuleto da Justiça para libertar a princesa e os unicórnios, restaurando o equilíbrio no Reino de Fife.



Tracklist:
1. Anstruther's Dark Prophecy
2. The Unicorn Invasion of Dundee
3. Angus McFife
4. Quest for the Hammer of Glory
5. Magic Dragon
6. Silent Tears of Frozen Princess
7. Amulet of Justice
8. Hail to Crail
9. Beneath Cowdenbeath
10. The Epic Rage of Furious Thunder
11. Wizards!


Space 1992: Rise of the Chaos Wizards
Em 1992, um milênio após os eventos de Contos do Reino de Fife, o malvado bruxo Zargothrax permanece em sono criogênico, aprisionado em Triton e guardado pelos Cavaleiros Espaciais de Crail. Um culto de "feiticeiros do caos profano" planejam sua libertação e atacam Triton, derrotando os Cavaleiros e libertando Zargothrax, que promete aterrorizar a galáxia. O guerreiro intergaláctico Angus McFife XIII, descendente do Angus McFife original, decide frustrá-lo mais uma vez, empunhando o poderoso Martelo Astral. Zargothrax procura o Rei Goblin, que lhe dá a chave de cristal de um portal secreto para o Inferno que fica na Terra, abaixo de Dundee. Enquanto isso, McFife se junta ao lendário Hollywood Hootsman, aos Cavaleiros de Crail reformados, liderados por Ser Proletius e ao sobrevivente de Triton, Ser Regulon, e aos Questlords of Inverness. As forças aliadas se preparam para a batalha contra o exército demoníaco de Zargothrax nos céus acima de Marte. À medida que as forças opostas se chocam, com pesadas baixas para os aliados de McFife, Zargothrax retorna à Terra, onde, nas cavernas sob Dundee, ele inicia um ritual para libertar o infernal deus ancião Kor-Virliath na galáxia. Alertado sobre o perigo do eremita Ralathor, o Hootsman volta para a Terra e detona a bomba de nêutrons de seu corpo, destruindo o planeta inteiro e interrompendo o ritual a tempo. Frustrado, o furioso Zargothrax escapa para outra realidade através da caótica fenda espaço-temporal, seguida de perto por Angus McFife XIII.



Tracklist:
CD1
01. Infernus Ad Astra
02. Rise of the Chaos Wizards
03. Legend of the Astral Hammer
04. Goblin King of the Darkstorm Galaxy
05. The Hollywood Hootsman
06. Victorious Eagle Warfare
07. Questlords of Inverness, Ride to the Galactic Fortress!
08. Universe on Fire
09. Heroes (of Dundee)
10. Apocalypse 1992

CD2
01. Main Title
02. The Attack on Triton
03. Angus McFife XIII's Theme
04. An Evil Wizard Does a Quest
05. The King of California
06. Ser Proletius Returns
07. Lords of Space and Time
08. To Claim Space Throne
09. An Epic War is Fight
10. Dundee Will Fall


Legends from Beyond the Galactic Terrorvortex

Depois que a Terra foi destruída pelo Hootsman para impedir Zargothrax de convocar o deus ancião, Zargothrax fugiu para o buraco de minhoca que foi aberto como resultado. Angus McFife XIII o seguiu até o buraco de minhoca e, ao chegar ao outro lado, descobriu uma terrível realidade alternativa. Zargothrax corrompeu essa realidade e está massacrando os camponeses do mundo. Angus tenta parar Zargothrax, mas rapidamente descobre que o Martelo da Glória não tem poder nessa realidade. Enquanto Angus foge, Zargothrax se proclama o imperador desta terra, ele ordena que o dreadlord corrompido Ser Proletius e os senhores da morte de Crail matem mais camponeses em Auchtermuchty. Angus McFife é informado sobre uma resistência ao norte na terra dos unicórnios. Ao alcançar a resistência, ele é recebido pelo eremita de Cowdenbeath Ralathor, agora conhecido como Comandante Submarino Ralathor. Ralathor diz a Angus que ele precisa carregar o martelo, trazendo-o ao sol deste mundo, e para fazer isso, ele deve encontrar o Jetpack Encantado Lendário. Angus vai longe a procura de adquirir o jetpack e o usa para voar para o espaço, onde recarrega seu lendário Hammer of Glory. Voltando a Fife, a resistência se reúne a bordo do submarino voador, o DSS Hootsforce. Eles vão para Dunkeld e envolvem as forças de Zargothrax. À medida que a conjunção solar se aproxima, Zargothrax proclama que não há nada que eles possam fazer para impedir sua ascensão à divindade. Então, um poderoso herói com armadura sagrada feita de lobo desce dos céus, mas foi quando o poderoso Hootsman chegou. O Hootsman não foi morto na explosão, mas foi fundido com o tecido da realidade e se tornou um deus neste universo. O Hootsman grita para Zargothrax que ele é o único deus verdadeiro deste universo e, com seu poder combinado com o Martelo da Glória, eles derrotam Zargothrax para sempre. No entanto, quando Zargothrax cai no chão, Angus McFife percebe que ele foi empalado com a Faca do Mal e em breve será deixado para o mesmo destino que Ser Proletius foi deixado. Percebendo que logo iria piorar, Angus McFife termina sua própria vida nos fogos violentos do Monte Schiehallion. Quando Angus morre, há uma misteriosa transmissão de código morse que lê "Ativar Zargothrax Clone: Alpha 1".


Tracklist:
Disc 1:
01. Into the Terrorvortex of Kor-Virliath
02. The Siege of Dunkeld (In Hoots We Trust)
03. Masters of the Galaxy
04. The Land of Unicorns
05. Power of the Laser Dragon Fire
06. Legendary Enchanted Jetpack
07. Gloryhammer
08. Hootsforce
09. Battle for Eternity
10. The Fires of Ancient Cosmic Destiny
I. "Dundaxian Overture"
II. "The Battle of Cowdenbeath"
III. "Return of the Astral Demigod of Unst"
IV. "The Knife of Evil"
V. "Transmission"

Disc 2: Symphonic Version
01. Into the Terrorvortex of Kor-Virliath (Symphonic)
02. The Siege of Dunkeld (In Hoots We Trust) (Symphonic)
03. Masters of the Galaxy (Symphonic)
04. The Land of Unicorns (Symphonic)
05. Power of the Laser Dragon Fire (Symphonic)
06. Legendary Enchanted Jetpack (Symphonic)
07. Gloryhammer (Symphonic)
08. Hootsforce (Symphonic)
09. Battle for Eternity (Symphonic)
10. The Fires of Ancient Cosmic Destiny (Symphonic)

sábado, 5 de outubro de 2019

Por trás da euforia de Euphoria


Quem acredita que essa é outra série de jovens do ensino médio com os problemas existenciais típicos... Que vá se preparando.

Euphoria é outra coisa, é uma série cheia de sexo, drogas, sexo, violência, doenças mentais, bullying, cyberbullying... Já disse sexo?

Desde a sua estreia, Euphoria se tornou uma das surpresas do ano e é uma daquelas séries que fizeram todo mundo falar sobre ela.

Baseado na série israelense de mesmo nome, Euphoria, começa com a recaída de drogas da protagonista, Rue Bennett -interpretada por Zendaya- que depois de deixar um centro de desintoxicação aparece consumindo todo tipo de drogas, enquanto, em outra parte, alguns adolescentes experimentam asfixia enquanto praticam sexo; e uma jovem -um pouco gordinha- que sofre cyberbullying depois de divulgar um vídeo sexual dela.

Embora, sem dúvida, a sequência mais forte -para chamá-la de alguma maneira- seja onde aparece Eric Dane, conhecido por interpretar o Dr. Mark Sloan em Grey's Anatomy, fazendo sexo com a modelo transgênero Hunter Schaefer, que por sua vez interpreta Jules uma jovem trans que sente atração por homens maduros. Aqui, o ator, que por sinal aparece completamente nu, faz sexo com Jules, que mente ao afirmar ser maior de idade, ele a pega abruptamente por trás, enquanto a câmera foca nela e nos faz duvidar se na realidade ela está sofrendo ou gozando.

Em poucas palavras, Euphoria mergulha no caos desencadeado pelo relato errático de uma narradora muito, mas muuuuito pouco confiável, que sobrevive como pode a uma adolescência de vícios, solidão e confusão.

A chegada da internet mudou tudo, nossa maneira de nos relacionar com as pessoas, com os amigos e até com estranhos, de desfrutar de alguns aplicativos, de não poder viver sem outros, para nos informarmos sobre o mundo, para participar no progresso -ou regressão- da sociedade, de trabalhar, de procurar companhia, de nos expressar, de tirar uma foto de tudo e para tudo, de tirar fotos nuas, de nos gravar enquanto nos masturbamos ou fazemos sexo, de chamar a atenção, de explorar nossa criatividade...

Mas... O que é que não foi mudado, e até se intensificou?

O mais contundente e inevitável dos sentimentos humanos: a solidão.

Euphoria não esconde sua vontade de retratar de maneira real e grosseira a geração Z, uma geração que nasceu com o celular debaixo do braço, jovens que provavelmente descobriram que o Papai Noel não existia por causa de um meme no Twitter ou que aprenderam sobre sexo pela primeira vez no PornHub e que medem sua autoestima com base no número de curtidas das suas fotos no Facebook ou Instagram.

Uma geração marcada pela ansiedade, que nasce da incerteza sobre o seu futuro, pelo medo de saber se eles chegarão aos 50 anos antes do fim do mundo, seja por uma terceira guerra mundial, ou por um desastre climático provocado na Amazônia ou pela certeza de que os governantes de hoje -todos sem exceção- parecem ter sido retirados de um filme ruim do Esquadrão Suicida.

O certo é que cada um dos personagens principais de Euphoria, têm muito, mas muuuuuuuuuito para dizer, desde Rue (Zendaya) que faz isso com drogas para acalmar as vozes que a perseguem em sua cabeça -a pobre padece de vários transtornos mentais- muito na moda hoje em dia, variando de TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade) a bipolaridade. Kat (Barbie Ferreira) que depois de um cyberbully se converte em uma dominatrix -via webcam- para superar seus medos por não ser amada como ela merece por ser gorda. Maddy (Alexa Demie) que luta contra a ideia de que deve agradar aos homens à custa de suas próprias necessidades. Cassie (Sydney Sweeney) que se presta às demandas de todos os seus parceiros sexuais (incluindo vídeos e "nudes") e tudo por causa de uma preocupação doentia de que a abandonem como fez o seu pai. Jules (Schaefer) que, quando se aceitou como trans, tenta pertencer a um mundo que às vezes não tem lugar para ela, ou Nate, um jovem homossexual de armário que ao conter seus desejos sexuais, tem ataques de raiva que o fazem parecer reativo, mas acima de tudo vingativo.

Em resumo, como a arte imita a vida, são todos os jovens em busca de validação, seja da família, de seus amigos ou de seus parceiros, imersos em uma sociedade extremamente exigente, onde sexo e drogas desempenham um papel muito importante.

quinta-feira, 18 de abril de 2019

Semana Santa



Como manda a tradição... Na semana Santa você não pode fazer sexo, ou ouvir música -a menos que sacra- nem dançar, beber álcool -já as drogas é melhor não falar- nem falar grosserias, tão pouco devemos comer carne, nem chupa-la!

Além disso, na sexta-feira às 3 da tarde, hora que Cristo morreu não é recomendado sair para a rua, nem mesmo olhar para fora da janela.


Dizem as avós que se uma criança mostra a língua para seus pais, sua língua pode se tornar Língua de Cobra, para ter certeza que não façamos qualquer atividade que exija o uso da língua...

As crenças mencionadas fazem parte de uma longa lista de mitos relacionados com a Semana Santa, que no passado, não muito distante, veio causar medos nas pessoas, mas de todos eles repassemos aqueles que podem nos afetar diretamente.

Na semana Santa...

Não podemos sair de casa: Nesse caso a coisa boa é que pesquisei muito -via internet- e até agora ninguém comentou que apareceu o diabo em algum antro.
Bem, como é proibido ouvir música, e o uso de álcool e de substâncias psicotrópicas... Também investiguei e a má notícia é que, os acidentes aumentam durante esta época do ano -como em todos os períodos de feriados- por isso, se você pensa em consumir álcool -e alguma outra coisa- faça isso em uma casa e fiquem todos para dormir lá, quem sabe até não acaba em uma orgy party.

Não pode participar de jogos de azar: Judas deu muito, mas muito mau nome a todos aqueles que queriam ganhar dinheiro apostando, mas sabemos como era Judas certo?

Mas como dizem, "é melhor prevenir, do que remediar", então evitem de viajar para Las Vegas ou outros lugares que têm casinos nessa época.

E se você pensa em jogar poker, ou qualquer outro jogo de azar, não precisa apostar dinheiro. É melhor fazer com presentes... Confie em mim fazer com a roupa, por exemplo, vai te divertir muito mais.

Não podem fazer sexo na Páscoa porque ficam presos: Há um mito de que ter relações sexuais neste momento pode ocorrer de você ficar colada ao seu parceiro... Assim como os gatos e cachorros. Imagine ficar presa com o seu "movimento" e chegar ao hospital... Hahaha

Mas bem, brincadeira a parte, isso pode acontecer, embora não necessariamente na Páscoa...
Se trata de um problema físico -ou psíquico- produzido na mulher, que pode ocasionar durante a relação sexual uma contração involuntária em certos músculos vaginais que aprisionam o pênis e, consequentemente, o parceiro fica grudado.

Se isso ou algo do tipo acontecer, não vá correndo para o hospital, minha recomendação é que ambos relaxem, respirem profundamente e que a mulher tome um relaxante muscular, e verão que em poucos minutos já poderá libertar o companheiro e pronto.

Ahh... e se isso acontecer na semana Santa, faça exatamente o mesmo, mas, em seguida, vá na igreja, ou não!

Ahh e como ensinam com o sexo, porque tampouco se pode ter sexo na Semana Santa, piorou na sexta-feira santa, porque ai é uma passagem de ida para o inferno. Mas fiquem tranquilos que isso só se aplica a todas aquelas pessoas que acreditam que sexo é pecado e também que existe o inferno, então, se você está lendo isto, certamente você está isento dessa crença, então vocês não tem nada com o que se preocupar.

domingo, 20 de janeiro de 2019

A Pequena Morte


Os franceses chamam o período pós orgasmo de "le petite mort" que significa "a pequena morte" e isso se refere ao êxtase que sentem tanto homens quanto mulheres.


De acordo com isto, quando alcançamos o êxtase, nos desconectamos por segundos da nossa consciência e do nosso corpo e a explosão do prazer é tal que por essa razão se diz que "morremos" por um momento... Que forte!

Mas para chamá-lo assim, se deve tratar de um verdadeiro orgasmo, daqueles muito intensos que te levam para o céu e volta.

Quando experimentamos essa sensação podemos garantir que por mais que experimentamos calafrios e até mesmo contrações instantâneas muito intensas em todo o nosso corpo, outras reações podem ser notadas no corpo como pulso acelerado e vale a pena mencionar que a pessoa que sente não costuma gritar, ou algo parecido, mas, ao contrário, sente uma paz em todo o seu ser.

Obviamente, não há um manual que diga o que você deve ou não sentir quando você atingir o orgasmo, você pode gritar como louca e eu não... E não devemos esquecer que cada uma de nós experimenta as sensações de forma diferente, apesar de que o objetivo de todas é conseguir experimentá-las.

O orgasmo além de produzir muito prazer, ajuda que o nosso corpo libere endorfinas, que são hormônios encarregadas de relaxar e dar um efeito analgésico no organismo e por causa disso, é dito que o sexo é um grande alívio para dores de cabeça. Incluindo casos de enxaqueca.

Algo que eu acho que é necessário esclarecer é que o orgasmo feminino é muito diferente do masculino, ok? De começo, demoramos um pouco mais para chegar, claro, a menos que usemos brinquedos sexuais... ha!

É por isso que para conseguir experimentá-lo, devemos conhecer nosso corpo, devemos explorar e aprender a reconhecer nossos pontos eróticos para que, a partir daí, possamos ensinar ao nosso parceiro o que mais gostamos.

Além disso, de acordo com vários estudos científicos, o sexo é bom para a saúde, e o fato de fazer sexo frequentemente diminui o risco de um ataque cardíaco, porque o coração age da mesma maneira quando você pratica esportes, além de que os jogos sexuais preliminares e o sexo ajudam a prevenir o câncer de mama em nós, mulheres e o da próstata nos homens.

E aqui estão mais alguns fatos, que farão sua vida feliz: Após o clímax, as mulheres não precisam de uma recuperação tão longa quanto o homem, mas muito mais curtas, por isso podemos experimentar um segundo orgasmo logo após o primeiro, e até conseguir vários consecutivos.

Nós experimentamos um orgasmo -ou mais- mediante a estimulação do nosso clitóris que, devido ao grande número de terminações nervosas, tem uma sensibilidade maior que o canal vaginal e quatro vezes mais que a glande masculina.

Há mulheres que também podem experimentar um orgasmo, estimulando seus mamilos e há quem teve orgasmos espontâneos sem qualquer estimulação, enquanto dormem ou como resultado de sonhos.

E sim, por último, tem mulheres -muitas, é claro- que podem atingir o orgasmo também por simulação, isto é, fingindo! Embora trapacear nunca seja bom, uma técnica de sexólogos para atingir o orgasmo consiste em agir como quando você realmente o sente de verdade, acelerar a respiração, ofegar, gemer e mexer seus quadris, isso relaxa sua mente e suas emoções, favorecem a descarga de endorfinas e ajudam a provocar um verdadeiro orgasmo.

domingo, 13 de janeiro de 2019

Quer ver um filme em minha casa?


Nós todas conhecemos esse plano que raramente inclui assistir a um filme, mas desta vez, trago 5 filmes de terror bem sexys, que você pode -e deve- ver com o seu parceiro, enquanto o abraça e aperta diferentes partes do seu corpo...

E sim, no final -e só no final de assistir ao filme- podem fazer sexo, mas já com os hormônios alterados.

Para mim, filmes de terror e sexo formam uma combinação que nunca vai falhar em uma reunião noturna.

Há muitos filmes que se aproveitaram deste haltere eficaz para gerar doses iguais de medo e emoção na frente da tela quando se trata de desfrutar de uma experiência ao limite, desde a série de sequencias de sexta-feira 13 onde Jason mata várias de suas vítimas durante o sexo até "A Nightmare on Elm Street", onde as mãos de Freddy -para chamá-las de alguma forma- aparecem na banheira de uma adolescente com as pernas abertas.

Mas bem, eles estão prontos para minha seleção?

1. Hellraiser

Sadomasoquismo, infidelidade, mortos-vivos e uma estética que influenciou muitos outros filmes do gênero são os protagonistas que habitam este submundo de paixões demoníacas.

2. Demônio de Neon (The Neon Demon)

Ele mergulha você no mundo das modelos, moda e todos os processos horríveis que essas mulheres bonitas e anoréxicas devem passar, onde uma suga a outra, muita moda, glamour e muito sangue.

3. Fome de Viver (The Hunger)

O grande David Bowie aparece neste filme e faz o papel de um vampiro que envelhece rapidamente, para abrir caminho para uma história um pouco lésbica tão erótica e sexy que você vai querer vê-lo de novo e de novo.

4. Crash - Estranhos Prazeres (Crash)

Este drama psicológico não é o típico thriller erótico. Esse filme de Cronenberg é sobre um grupo de pessoas que se excitam em ter relações sexuais em acidentes de carro.

5. Psicopata Americano (American Psycho)

Antes de vestir o traje de vigilante mascarado de Gotham City, Christian Bale interpretou Patrick Bateman, o psicopata, narcisista, sociopata com humor negro que frequentemente acabava numa orgia... de sangue.

Se quiserem conferir, segue os links para download.

1. Hellraiser



2. Demônio de Neon




3. Fome de Viver



4. Crash - Estranhos Prazeres



5. Psicopata Americano


sábado, 12 de janeiro de 2019

Propósitos de Ano Novo




Todos já sabem que seus propósitos neste ano são muito parecidos com os do ano passado e os do retrasado e assim por diante...

Emagrecimento
Ir a academia
Viajar mais
Encontrar a pessoa da sua vida
Ser uma pessoa muito mais organizada...

Então, desta vez quero te dar novas ideias -ou melhor, novos propósitos- para que o seu 2019 seja um ano de muuuuito e melhor sexo, entre outras coisas.

Então vamos lá!

1. Adeus aos tabus

A verdade é que este é o primeiro passo que você tem que dar, então comece o ano se livrando de tudo que o retém.

Estou falando de pensamentos do tipo: "Sinto muito que você me veja nu". Às vezes, nem percebemos que temos esse bloqueio que nos impede de desfrutar a vida e o sexo.

Pode ser um bloqueio cultural, algo que disseram os seus pais, "A senhora não faz essas coisas", ou alguma crença religiosa "Você tem que se casar virgem" ou até problemas não resolvido com o seu parceiro.

A primeira coisa que você tem a fazer é identificar o tabu que te impede de gozar e trabalhar nele, se você precisa de ajuda profissional, não tenha medo de ir a um especialista, que é para isso que estamos lá.

2. Realize uma -ou varias- das suas fantasias sexuais

Fantasias sexuais nos ajudam a estimular nossa imaginação e aumentar a libido, por isso é altamente recomendável

Faça-as se tornarem realidade

No entanto, devemos saber a diferença entre as fantasias que queremos realizar e aquelas que só funcionam em nossa mente.

Analise sua fantasia e, se a resposta for sim, eu posso -e quero- fazê-lo, o próximo passo é começar na pratica.

Você não tem nada a perder e muito, mas muito que ganhar.

3. Romper com a monotonia sexual

Está na hora de mudar!

Faça pequenas mudanças em sua vida diária, envie uma mensagem sexy para o parceiro, tire fotos bem sensuais ou compre um brinquedo sexual...

Mudar o cenário para seus encontros sexuais é uma boa ideia. Então, se você já experimentou todos os cantos da sua casa desde a cozinha e sala passando pela garagem, tente ir para um motel de vez em quando, é por isso que eles têm uma jacuzzi e outras instalações divertidas.

A verdade é que as pequenas coisas fazem a diferença, a ideia é ir de pouco a mais.

Eu recomendo que você compre o Kamasutra, para que você possa integrar várias novas posições ao seu repertório...

O que você acha de fazer uma por semana?

4. Atreva-se a ser e sentir-se sexy

Você tem que pensar -de uma vez por todas- que durante o sexo, não importa se você tem alguns quilos extras ou se você tem estrias ou se...

Então esqueça de se despir com a luz apagada ou pior, na cama, escolha fazer o contrário, pra mim o que me ajudou muito -e acabou se tornando habito- é comprar lingeries que me fazem parecer mais sexy do que eu realmente sou...

Existem milhares de desenhos, formatos, então a melhor coisa que você pode fazer é experimentar todos os modelos e ver quais são as melhores, ou que você mais se adapte.

5. Ter mais e melhores orgasmos

Parece incrível, mas apenas 30% das mulheres experimentaram um orgasmo em suas vidas inteiras... É mais talvez você pense que teve um -ou vários- e a verdade é que isso não é certo e você está vivendo em um engano.

A regra para isso é conhecer a si mesmo, então a masturbação é o melhor que você pode fazer, por isso é altamente recomendável usar vibradores, dildos ou um Satisfyer, lembre-se que o primeiro passo é ter um orgasmo sozinha e depois e experimentá-lo com seu parceiro, comunicando o que você gosta para chegarem juntos ao orgasmo.

6. Inclua brinquedos na sua vida sexual

A ideia aqui é conversar com seu parceiro e incorporar brinquedos diferentes no relacionamento... É muito excitante ele ver você se masturbar, até itens de bondage, que são obviamente um pouco mais pesados.

Eu recomendo que você visite uma sexshop e veja todas as opções que existem e que experimente toda... Pouco a pouco.

domingo, 9 de setembro de 2018

Praticando o bondage na vida real


Sejamos honestas com nós mesmas, sei que pensaram sobre isso e mais de uma vez, ou não? Desde 50 tons de cinza, até o vídeo da Rihanna S&M e parece que todo mundo está fazendo isso e você ainda não, mas a verdade é que você morre de curiosidade.

Você não é a única, posso jurar para você, mas... se você está curiosa, por que não tentar?

E é que o bondage não tem que ser algo aterrorizante, mas pelo contrário, na realidade é muito fácil introduzir o bondage em seus relacionamentos sexuais, portanto, leia e prepare-se para conhecer seu lado mais sombrio.

1 - Compreendendo o bondage

Para alguns casais, o bondage pode ser um tema complicado, mas apenas no começo, e logo fica mais fácil, se você está animado com a ideia, mas está um pouco nervosa entrando na cena de bondage, posso te ajudar a entender o que é e por que você não deveria ter medo.

O termo bondage pode se referir a várias disciplinas diferentes, vamos começar com:

B&D - Bondage e Disciplina – Bondage é o uso de restrições para melhorar o prazer sexual, e a disciplina é o uso de punição ou recompensa em resposta a um conjunto de regras. Isso inclui algo tão leve quanto usar algemas ou um mini chicote e "espancar" nosso parceiro, talvez você já tenha usado isso em seu relacionamento, mas nunca o chamou por seu nome, ou não?

D&S - Dominação e Submissão - Este é um jogo de poder com o seu parceiro, aqui se define quem é o submisso dando controle ao dominante, obviamente os papéis podem mudar de acordo com a ocasião.

S&M - Sadismo e Masoquismo - Aqui reside o prazer de dar ou receber sensações físicas que -às vezes- se limitam à dor.

Isso é menos assustador do que parece, pois pode ser feito de maneira gentil, seja puxão de cabelo, tapas nas nádegas, arranhões e até mordidas, é muito possível que você já tenha experimentado algo assim na cama -ou em qualquer outro lugar- sem perceber, mas não se preocupe se tudo o que você está lendo é completamente novo para você, pois sempre há uma primeira vez.

2 - Comunicação com o seu parceiro

No mundo do bondage, a comunicação com o seu parceiro é a chave absoluta para o sucesso, por isso, antes de iniciar qualquer tipo de atividade, você deve garantir que você e seu parceiro tenham uma comunicação aberta e honesta, cada um de vocês deverá dar uma descrição "detalhada" de seus desejos, bem como qualquer coisa que os incomoda a fazer. Ok?

Temos que falar sobre nossos limites e, o mais importante, ter uma palavra segura, essa palavra determinará o quanto estamos curtindo -ou não- a situação.

Eu recomendo usar o sistema de semáforo, dizendo verde quando estamos desfrutando de uma situação, amarelo quando queremos diminuir sua intensidade e vermelho quando queremos que pare completamente.

Ou podem escolher uma palavra mais excitante, mas o recomendável é não escolher uma palavra que tenha algum vínculo com o sexo, pois pode confundi-los no momento em que devem retornar à realidade.

3 - Começar lentamente

Te entendo completamente; você está morrendo de vontade de começar, mas para aqueles que não estão acostumados com a cena de bondage, é importante respeitar o seu tempo, começar com algo leve para realmente ter uma ideia do que vocês gostam, assim como o que vocês não gostam, eu recomendo começar devagar com:

- Alguns leves puxão de cabelos

- Algumas palmadas, primeiro com as mãos e depois com chicotes

- Usar vendas -um de vocês ou ambos- durante o sexo

- Amarre as mãos do seu parceiro com algemas -talvez comece com aquelas que tem pelúcias ao redor-

- Use-pouco a pouco os outros brinquedos, sempre mantendo a palavra segura em mente.

4 - Descobrir juntos seus desejos

Visite uma sex shop e compre um kit de bondage -ou brinquedos separados- que chamem sua atenção e a do seu parceiro.

A ideia aqui é tentar brinquedos que farão você sentir que esta experiência é verdadeiramente autêntica, então se você acha que o S&M é para você, os grampos de mamilo podem se tornar o seu novo brinquedo favorito.

Se ambos estiverem desfrutando dessas novas experiências e quiserem levar as coisas ainda mais longe, nessas lojas vocês encontraram todos os tipos de produtos que se tornarão cúmplices indispensáveis na relação.

5 - E depois o que?

Uma parte incrivelmente importante do bondage que os iniciantes podem às vezes ignorar é o cuidado posterior e que até mesmo o bondage mais leve pode se tornar muito intenso -tanto no corpo quanto na mente- então você deve sempre ter tempo para cuidar de suas necessidades e as do seu parceiro e ambos ajudam-se a "voltar à realidade".

Isso é muito fácil de fazer, já que a ideia é encher seu parceiro de beijos e abraços, e se certificar de que ambos se sintam seguros e amados, é importante analisar o que acabaram de fazer, falar sobre os sentimentos que tiveram durante o ato -os bons e os maus, se houvesse algum- e qualquer coisa que queiram mudar no futuro, a ideia aqui é não negligenciar nada e fazer que isso funcione. ou não?

sábado, 8 de setembro de 2018

O tamanho importa... e muito!

Créditos imagem: fatosdesconhecidos.com.br

Não há nada mais falso do que a frase "Tamanho não importa" e isso se aplica não apenas ao tamanho do pênis, mas na vida diária, seja em brincos, porções de comida ou bebida, carros e outros

Eu sou uma daquelas pessoas que pensam que quanto maior, melhor e única exceção à regra seria em termos do tamanho da barriga...

Então, se um dia você encontrar um homem que diz "Tamanho não importa, o que importa é o que você faz com isso" entregue-se ao perdido.

Baseada em minha própria experiência, assim como das minhas amigas -e amigos gays-não tenho mais nada a não ser dizer a eles que o tamanho importa -e muito-

Sendo sincera e objetiva!

É pura e simplesmente uma questão de anatomia, de ir mais longe, suponho que não tenho que me explicar com a distância, certo? Mas, para quem não conhece o ponto G está um pouco longe, o que significa que um pênis mais longo vai além de um pênis pequeno.

Da mesma forma que um pênis grosso proporciona muito mais prazer do que um pênis fino, e não é necessário ser um Einstein para chegar a essas conclusões.

O homem que diz que o tamanho não importa é que ele tem um pequeno e a mulher que diz que não importa é que ela está com um homem que tem um pequeno, tenho dito.

A verdade é que há de tudo nesta vida, tem muitas histórias de homens dotados que são péssimos na cama, enquanto outros têm um menor e, portanto, tem que compensar a falta de tamanho com criatividade e entusiasmo, o que os torna muito bons amantes, mesmo que eles não tenham nada para se gabar entre suas pernas.

E como eu disse antes, também é importante a espessura. E ainda mais importante que o tamanho e espessura, é que fique duro, ou seja, que sirva, ou não?

Descobrir o tamanho do pênis de nosso parceiro é um dos momentos mais críticos quando você decide ficar com alguém e é algo tão crucial que vai definir o seu relacionamento... Pode ser comparado com as trocas de presentes de Natal em que você abre a caixa ansiosa para ver o que tem, e a verdade é que não há tantas opções:

a) Mini

b) Normal

c) Grande

Em qualquer caso, não há como escapar, pelo menos não por esse momento, não se pode dizer "Obrigado, mas eu não gosto do que está no menu". Eu digo que está em você, se você está feliz com o tamanho -e a forma- e está disposta a repetir o cardápio ou se você não gosta de nada e por isso inventa mil e uma maneiras para acabar com ele, sem contar a verdadeira razão pela qual você está mandando ele para o "chuveiro", afinal depois de tudo você tem que ser decente e não machucar os sentimentos de ninguém, especialmente em assuntos tão delicados quanto o tamanho do seu pênis.